AVALIAÇÃO PREMATURA DO NOVO DO DAFT PUNK

Roubei o título de uma seção do Stereogum para falar do novo do Daft Punk, ‘Random Access Memories’.

É o que venho dizendo: circo marketeiro muito grande sempre antecipa uma merda do mesmo tamanho.

O disco é chato, sem colhão nem pressão. Perderam a mão no vocoder. A do Moroder é até legal – mais pela história que ele conta do que pela música em si. ‘Touch’ vira um bailão black do meio pra frente e tem umas cordas legais.

‘Doin’ it right’, com o Panda Bear, é a única com o grave caprichado e capacidade para concorrer com ‘Get Lucky’, que acabou, vejam vcs que ironia, sendo a melhor do álbum. HAHAHAHAH

Mas no geral parece mesmo é trilha de piano bar de novela dos anos 80.

 

pianobar

Anúncios

OS COLABORADORES DO NOVO DO DAFT PUNK

‘Random Access Memories’, o álbum novo do Daft Punk, é o frenesi do ano. Nunca se esperou tanto por um disco com uma expectativa tão alta.

Aí embaixo vão entrevistas com os colaboradores da dupla francesa: Giorgio Moroder, Todd Edwards e (RESPECT!) Nile Rodgers, guitarrista/dono do Chic, homem que praticamente inventou a disco music, tem importância sem tamanho pro surgimento do hip hop e um pé na fundação da house music.

Tá bom ou quer mais?  

=D

GIORGIO MORODER

 

TODD EDWARDS

 

NILE RODGERS