AVALIAÇÃO PREMATURA DO NOVO DO DAFT PUNK

Roubei o título de uma seção do Stereogum para falar do novo do Daft Punk, ‘Random Access Memories’.

É o que venho dizendo: circo marketeiro muito grande sempre antecipa uma merda do mesmo tamanho.

O disco é chato, sem colhão nem pressão. Perderam a mão no vocoder. A do Moroder é até legal – mais pela história que ele conta do que pela música em si. ‘Touch’ vira um bailão black do meio pra frente e tem umas cordas legais.

‘Doin’ it right’, com o Panda Bear, é a única com o grave caprichado e capacidade para concorrer com ‘Get Lucky’, que acabou, vejam vcs que ironia, sendo a melhor do álbum. HAHAHAHAH

Mas no geral parece mesmo é trilha de piano bar de novela dos anos 80.

 

pianobar

JAI PAUL – ‘BTSTU’

Enquanto no mainstream a afliceta é toda voltada pro blablablá que o Daft Punk está armando por conta do lançamento de ‘Random Access Memories’, o underground borbulha com o vazamento (ou não) do disco do cantor e produtor Jai Paul, o misterioso.

Para nos fazer esquecer esse lenga-lenga chaaaaaaato de vazou-não-vazou, vai o single excelente que botou o rapaz no mapa.

jai-paul-620x347

OS COLABORADORES DO NOVO DO DAFT PUNK

‘Random Access Memories’, o álbum novo do Daft Punk, é o frenesi do ano. Nunca se esperou tanto por um disco com uma expectativa tão alta.

Aí embaixo vão entrevistas com os colaboradores da dupla francesa: Giorgio Moroder, Todd Edwards e (RESPECT!) Nile Rodgers, guitarrista/dono do Chic, homem que praticamente inventou a disco music, tem importância sem tamanho pro surgimento do hip hop e um pé na fundação da house music.

Tá bom ou quer mais?  

=D

GIORGIO MORODER

 

TODD EDWARDS

 

NILE RODGERS

EM NY: DAFT PUNK APARECE DE SURPRESA EM SHOW DO PHOENIX

Foi totalmente de surpresa e, pelo que se vê nos vídeos, foi espetacular. O Daft Punk apareceu do nada no show do Phoenix no Madison Square Garden. A plateia não acredita quando identifica os capacetes dos robôs. Vi no Stereogum.

A aparição rolou quando o Phoenix estava tocando o hit ‘If I ever feel better’. No meio da música, pararam e ficou tudo escuro, com ruídos. Em seguida a dupla de robôs apareceu. Tocaram o comecinho bem lento de ‘Harder Better’ e, olha que bacana, o Phoenix voltou com tudo, e as duas bandas passaram a tocar juntas o restante da música.

A ligação dos dois artistas é antiga. O guitarrista do Phoenix, Laurent Brancowitz, teve uma banda de curtíssima duração com os dois do Daft. Coisa de amigos.

Confere nos vídeos, é fodão.

DAFT PUNK É N.E.R.D.

Então, saiu a música do NERD produzida pelo Daft Punk, ‘Hypnotyze U’. Gostei de tudo, mas não gostei do todo. Deu pra entender? Não? É o seguinte.

Tudo na música é bacana: o vocal, os sussurros, o grave, o groove. Mas faltou a música acontecer, faltou a explosão, o arrepio.

Ainda não pescou? Desisto. Ouve aí: