RADIOHEAD DEPOIS DO FRENESI

Depois de passado o fuzuê do lançamento, ouvi o álbum do Radiohead com calma e imparcialidade (na medida do possível).

‘A moon shaped pool’ é de fato um dos melhores discos da banda. Não tem nada a ver com os rockões do ‘In rainbows’, por exemplo, nem com as experimentações exageradas do ‘King of limbs’. Este é um disco plácido, calmo, cheio de cordas e nenhuma paranoia. Para ser ouvido com calma.

Das 11 faixas, duas eu acho fracas – ‘Desert island disk’ e ‘The numbers’.

As mais fodonas são: ‘Ful Stop’, ‘Glass eyes’, ‘Identikit’ e o sambinha (na medida do possível) ‘Present tense’.

E não poderia deixar de citar, é claro, a inclusão de ‘True love waits’ com um arranjo de piano que transformou o antigo folk bonitinho em uma música fantasmagórica. Coisas que só o Radiohead faz por você.

radiohead_vermelho

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s