TWO DOOR CINEMA CLUB NO CIRCO

O show foi bom pra cacete, pau dentro sem pose ou enrolação. Circo cheio, povo pulando sem parar e cantando tudo na noite abafada do verão do Rio de Janeiro.

Aí embaixo tem um mini-doc sobre a passagem da banda pelo Rio.

Anúncios

PATTI SMITH + MAPPLETHORPE

É excelente a história da vida de Patti Smith com o fotógrafo Robert Mapplethorpe. Contada no livro ‘Só garotos’, escrito pela própria Smith, é uma deliciosa viagem pela Nova York pós-beatniks, com esbarrões em todo mundo que importava na música, nas artes e na literatura dos anos 60 para cá – Warhol, Hendrix, Morrison, Joplin, Ginsberg, Verlaine, Kaye, Sonic Smith… Emocionante e imperdível.

SAIU O LINE-UP DO COACHELLA

Como sabemos, com o Coachella não tem erro. Saiu hoje o line-up 2011 do festival.

Dos headliners, o Kings of Leon é o mais fraco. Arcade Fire, Strokes e Kanye West seguram a onda. Dois comebacks inusitados: Lauryn Hill (impossível ser bom) e Duran Duran, que está cheio de moral com o álbum novo.

Leftfield e Suede (ou London Suede, como eles têm que ser chamados nos EUA) preenchem a cota ‘por essa não esperava, mas achei do caralho’. Na tenda eletrônica tem pouca ousadia (Erick Morillo, Sander Kleinenberg), farofa (Erick Morillo, Duck Sauce – Armand van Helden + A-Trak), nenhum sinal dos alemães pós-Minus e alguns dinossauros: Sasha e Paul van Dyk. Mas também tem Green Velvet, Sven Vath, A-Trak (solo), SBTRKT, Boys Noize e a revelação Kyle Hall.

Nos sub-headliners estão Chemical Brothers, Interpol, Cut Copy, Animal Collective, The National, Cee Lo Green, Sleigh Bells. Descendo um degrau de importância: Menomena, Delorean, Kele, Ariel Pink’s Haunted Graffiti.

CSS, The Twelves, Emicida e DJ Marky são os brasileiros desse ano, e o dubstep veio forte com o Magnetic Man, Mount Kimbie, Caspa e a mãe de todos eles Mary Anne Hobbs. Portishead e Caribou foram as ausências que doeram no coração.

Mas o olhinho brilhou mesmo foi com PJ Harvey ali no domingo.