TEM QUE TER ESTÔMAGO

Então tá. Eric Wareheim é o diretor de clipes da vez. Acaba de assinar o novo do Depeche Mode, “Hole to feed”, e como os anteriores feitos pelo moço, é kinda disgusting, tem que ter estômago. E, claro, a polêmica nos fóruns da banda já rola solta. Mas o vídeo é muito bom.

Porém, não bate o espetacular “Pon de Floor”, do Major Lazer (projeto dos DJs Diplo + Switch), com as piruetas sexuais de casais bizarros (padrão de beleza 100% questionável) e muito cenário digital colorido.

O clipe do Major Lazer, na verdade, é um filhote de “Parisian Goldfish”, do rapper americano Flying Lotus. Esse sim tem pornografia explícita – foi banido do YouTube – e o casal é mais bizarro ainda.

Isso de usar mulher decrépita rebolando como se fosse cocota remete ao vídeo de “Windowlicker”, do Aphex Twin, dirigido pelo Chris Cunningham. Só que onde o Cunningham pega pesado no clima pesadelo, Wareheim caminha pelo humor/caretas/olhares esbugalhados.

Anúncios

DISCO NOVO DO AVALANCHES. URRUL!

Essa excelente notícia recebi ao ler a também excelente edição desse mês da XLR8R. É edição anual temática (Labels We Love) na qual destacam as gravadoras mais relevantes nos mais diferentes estilos, bem a cara da revista – que tá de site novinho.

xlr8r-cover-summer2009-lores

A estrela da capa é a australiana Modular Records, que já vem fazendo barulho bom pros que têm um ouvido um pouquinho mais exigente e atento (Cut Copy, Van She, Wolfmother, Chromeo, etc).

E lá no meio da matéria vem a bomba: está sendo produzido o disco novo do sexteto mais relevante da Austrália desde, sei lá, o INXS. Bom, se você não conhece o Avalanches, que destruiu conceitos e quebrou regras com “Since I left you”, o seu único e essencial álbum (2001), é uma falha de caráter.

Mas vou fazer o bom-moço e descolar aqui duas espetaculares músicas do sexteto-mestre dos samples e da melodia. Aliás, a Modular surgiu como uma festa produzida pelos cabeças do Avalanches, que bombou no circuito Sydney-Melbourne, ficou grande demais e expandiu o business.

Mais um:

BAIXARIA: FELIX DA HOUSECAT CHAMA DJ HELL DE LADRÃO

Cadê a finesse, minha gente? O DJ Felix Da Housecat veio a público e chamou o DJ Hell de ladrão. E ainda tem o P. Diddy na confusão. Tudo por causa de um trecho cantado por Diddy para Felix numa determinada música.

Aí o Hell pegou o tal trecho, eliminou o pedaço que fazia referência a Felix e usou numa música de seu disco mais recente.

A baixaria tá solta. Felix essa foto simpática de Hell e publicou em seu site. Ouça os trechos e tire suas conclusões. Nem Hell nem Diddy se pronunciaram sobre o assunto ainda.

hell-copy

A MADONNA TÁ PERDIDINHA

Essa colaboração da Madonna com o Lil’ Wayne é um lixo. E de uma temática tão gangsta rap circa ’96 que chega a constranger ver seu uso em 2009.

A voz dela tá MUITO alterada (lembra aquela propaganda de Natal da Varig com a Xuxa? Então, é por aí). E a voz de bandido debochado do Lil’ Wayne fica completamente deslocada naquele arranjo de música da Britney.

Todas as recentes incursões de Madonna com a galera cool do rap/r&b atual (Timbaland, Timberlake) foram um desastre. O último tiro certo da moça foi o excelente “Confessions on a dance floor”: ali ela sapateou numa área onde se criou e que domina bem: a pista de disco/house.

A Madonna tá virando uma velha ridícula.